SAÚDE MENTAL, DIREITO E COMPROMISSO DE TODOS

Postado em 10 Outubro 2018
por Comunicação de Água Boa
em Saúde
Acessos: 35

O Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado a 10 de outubro e visa chamar a atenção para a questão da saúde mental, e identificá-la como uma causa comum a todos os povos, ultrapassando barreiras nacionais, culturais, políticos ou socioeconômicas.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Saúde Mental vai além da ausência de doenças psicossomáticas e se caracteriza por um bem-estar em que o indivíduo reconhece suas capacidades e limitações e consegue perceber o seu papel social, tornando-se agente de sua própria história.

Esta data foi criada em 1992 pela Federação Mundial de Saúde Mental (World Federation for Mental Health).

Você sabia: que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) cerca de 31% a 50% da população brasileira pode vir a apresentar pelo menos um episódio de transtorno mental durante a vida?

A loucura já foi encarada pela sociedade de várias formas: como dádiva dos deuses, como falha da natureza, como exacerbação da vontade, e, de um modo geral, o mundo ocidental do séc. XIX e meados do séc. XX enquadra os distúrbios mentais dentro de um grande bloco, a loucura. E vale ressaltar, que o termo é empregado como forma de depreciação do sujeito (“louco”). Combater o preconceito e o estigma à volta da saúde psicológica é outro dos objetivos do dia.

A partir da Reforma Psiquiátrica, iniciada em 1978, essas pessoas passam a ter direito a um verdadeiro tratamento, direito ao cuidado, e não a serem apenas excluídos da sociedade. Os denominados e tratados como “loucos”, passam, então, a ter seu direito de convívio em sociedade preservados, ou seja, passam a ser tratados como GENTE, GENTE HUMANA!!

Apesar do dia 10 de Outubro, Dia Mundial da Saúde Mental, merecer comemorações devido aos inúmeros avanços que o campo tem alcançado, é necessário que a data sirva como um momento para reflexões sobre os problemas que ainda se fazem presentes na realidade do tratamento de transtornos mentais e para fomentar o desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao tema.

Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito, que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos. Elas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e frustração. São capazes de enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

E LEMBRE-SE: Todas as pessoas podem apresentar sinais de sofrimento psíquico em alguma fase da vida.

SEM SAÚDE MENTAL NÃO HÁ SAÚDE.

Onde procurar ajuda:

Serviços de Saúde.

Estratégias de Saúde da Família (ESF’s).

Ambulatório de Psicologia – Centro Municipal de Saúde.

CAPS I Vida Nova.

 

Patrícia de Mello

Psicóloga da unidade CAPS I – VIDA NOVA