Água Boa Começa a Produzir Algodão

Postado em 18 Março 2019
por Ascom - AB
Acessos: 747

No município de Água Boa a  colheita da safra da soja  caminha para o final e o resultado mais uma vez será de produção acima da média. A novidade para segunda safra (safrinha) é a presença da cultura do algodão. A área plantada é razoável, mas não deixa de ser uma surpresa positiva, uma vez que a base da economia está ligada diretamente ao setor agrícola.

Esta semana, o Secretário de Desenvolvimento e Agricultura Germano Zandoná, percorreu o interior do município, visitando as fazendas que investiram no plantio do algodão. “É gratificante ver Água Boa entrar no circuito dos municípios produtores desta cultura. Nossa área é modesta, mas já é um bom início. Se o tempo colaborar e o resultado de produção for satisfatório, com certeza, a tendência será de crescimento e, nas próximas safras, outros produtores também pensarão em plantios futuros. Eu particularmente acredito muito no algodão e com certeza, será em breve, mais uma das culturas de grande produção de Água Boa. Quero parabenizar e incentivar os produtores que nesta safra plantaram as primeiras lavouras. Essa iniciativa tem um reflexo positivo em outros setores e com certeza irá movimentar nossa economia.

Para o Secretário de Administração e Engenheiro Agrônomo Luiz Omar Pichetti, o plantio de algodão em Água Boa, representa um alento duplo, na medida em que a opção permite a rotação de culturas e uma excelente opção de segunda safra, com a absorção de mão de obra, geração de emprego e renda no campo. Outro ponto importante a ressaltar, é que o plantio do algodão influenciará diretamente em vários aspectos do desenvolvimento do agronegócio regional.

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou sua segunda estimativa da safra de algodão 2018/2019, que prevê a colheita de 1, 791 milhão de toneladas de pluma, volume 31,9% acima do colhido na temporada passada. Em novembro, a projeção do Imea era de aumento de 17,1% para 1, 590 milhão de toneladas de pluma.

Com os preços praticados no mercado e as boas perspectivas de demanda internacional, os produtores de algodão não encontram dificuldades para obterem lucro na atividade e nem para vender a totalidade de suas produções. O mercado internacional, pelo terceiro ano consecutivo, vem consumindo mais algodão do que o mundo produz. Isso é muito importante para o Brasil, que hoje já é o segundo maior exportador de algodão do mundo.